Aumentar a segurança e diminuir mortes no trânsito é o foco da ação que promoveu fiscalização e atividades educativas em SP nesta sexta (21)

"Hoje 60% das mortes ocorrem com motociclistas", afirma a diretora do Departamento de Segurança no Trânsito, Maria Alice Souza.

Aumentar a segurança e diminuir mortes no trânsito é o foco da ação que promoveu fiscalização e atividades educativas em SP nesta sexta (21)
Ação Integrada Pnatrans reúne órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito em São Paulo - Foto: PRF/Divulgação
Publicidade (DT)
Publicidade (DT)

"Essa ação tem como objetivo a integração de todos os órgãos do Sistema Nacional de Trânsito. Essa convergência de esforços é necessária para que a gente possa realmente reduzir mortes no trânsito brasileiro".

A afirmação acima, da diretora do Departamento de Segurança no Trânsito, Maria Alice Souza, marca a importância do evento promovido nesta sexta-feira (21), na praça do pedágio da rodovia Presidente Dutra (BR-116), em Arujá (SP). A ação faz parte do Plano Nacional de Redução de Lesões e Mortes no Trânsito (Pnatrans).

O objetivo é reduzir o número de vítimas fatais no trânsito por meio da conscientização dos usuários da rodovia federal.

"Hoje, principalmente nos municípios, 60% das mortes ocorrem com motociclistas. Então a nossa orientação principal também é que eles utilizem capacete, todos os itens de segurança, dirijam com cuidado, com a velocidade adequada da via", destacou Maria Alice Souza.

A primeira edição da ação em São Paulo abordou 224 veículos, com a realização de 184 testes de alcoolemia e apresentação de vídeos educativos para 375 pessoas. O Plano Nacional de Redução de Lesões e Mortes no Trânsito tem como objetivo diminuir, até 2030, em 50% o índice nacional de mortes no trânsito por grupo de habitantes, tendo como referência dados do ano de 2020.

Ações por todo o país

"Essa é a primeira ação em São Paulo, mas pretendemos levar a Ação Integrada Pnatrans para outros estados do Norte e Nordeste, de modo que em breve possamos envolver todo o país para reduzir mortes e sinistros de trânsito no Brasil", acrescentou a diretora do Departamento de Segurança no Trânsito.

Para o diretor-presidente do Departamento de Trânsito de São Paulo (Detran/SP), Eduardo Aggio, a integração entre diferentes órgãos contribui para alcançar melhores resultados.

"A soma de esforços e conhecimento nos permite chegar a soluções mais completas e, muitas vezes, mais rápidas, eficazes e baratas. Ganhamos todos com essa troca de saber e nos benefícios revertidos para a sociedade", afirmou.

Entre os principais tópicos abordados pela fiscalização e pelas palestras educativas estão:

 · Excesso de velocidade;
· Ultrapassagens proibidas
· Uso de álcool;
· Transporte ilegal de passageiros;
· Importância do cinto de segurança;
· Utilização de celular pelos condutores;
· Não uso do equipamento de proteção por motociclistas, como capacete adequado;
· Falta de cuidado com os mais vulneráveis no trânsito (pedestres, ciclistas e motociclistas);

São Paulo

A Ação Integrada Pnatrans em São Paulo foi realizada de forma conjunta por órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito (SNT), com participação da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran); Polícia Rodoviária Federal (PRF); Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT); Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e ainda representantes dos governos Estadual e Municipal, incluindo policiais militares, guardas municipais, agentes de trânsito e bombeiros.

A iniciativa tem também como parceiros a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), a Associação Brasileira de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) e o Serviço Social do Transporte e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest/Senat).

Ministério dos Transportes
Assessoria Especial de Comunicação